terça-feira, 28 de outubro de 2014

Resenha: The Master's Sun


Primeiramente queria dizer que essa é minha primeira resenha (apesar de não ser meu primeiro dorama) e eu não tenho um blog específico pra isso, então, vai ser aqui mesmo. Esse blog é estilo minha vida: Todas as coisas que eu gosto misturadas numa sequência louca e completamente sem lógica.
"Segundamente" venho por meio deste informar-lhes que CONTÉM SPOILERS. Contém spoilers demais. Contém spoilers até não poder mais. Contém spoilers em forma de texto, foto, gifs, música, vídeos... Contém spoilers porque é disso que o Brasil gosta (e nós também, convenhamos.)

Ficha Técnica: 
Nome em Hangul: 주군의 태양
Nome Alternativo: The Sun Of My Master
Ano de Exibição:
2013
Gênero:
Romance/Comédia/"Terror"
Número de Episódios:
17
Personagens Principais:
Gong Hyo-Jin como
 Tae Gong-shil
So Ji-Sub como Joo Joong Won
Seo In Guk como Kang Woo
Kim Yoo-ri
 como Tae Yi-ryung

Atores/Personagens:
Gong Hyo-jin é, sem dúvidas, uma das minhas atrizes preferidas. Master's sun foi o primeiro dorama dela que eu vi, na sequência vi The Greatest Love e terminei de me apaixonar por ela. Seu personagem é Tae Gong-shil, uma mulher bondosa, inteligente, cheia de vida e que tinha todo um futuro pela frente, mas por causa de um acidente que a deixou em coma por vários meses, sua cabeça voltou um pouco... diferente. Depois do acidente, Tae Gong-shil começou a ser capaz de ver e conversar com fantasmas. Ela se tornou uma pessoa fechada e sempre assustada. Os fantasmas, ao perceberem que ela conseguia vê-los, a perseguiam e pediam favores à ela. Favores esses que ela nunca consegue negar. Assim, ela começa a viver a vida sendo taxada de maluca e se escondendo. Por medo, Tae Gong-Shil quase nunca dorme uma noite inteira e não bebe nenhum tipo de bebida alcóolica. Se ela começar a ficar inconsciente, fantasmas podem tomar seu corpo e seguir seu próprio rumo. Com todos esses problemas, uma vida normal torna-se missão impossível para ela. Tae Gong-Shil e Joo Joong Won se encontram pela primeira vez em um acidente, nesse acidente Tae Gong-Shil descobre que tocando Joo Joong Won, os fantasmas desaparecem.





Gifs made by: http://taeyanggongshilgifs.tumblr.com/
#

O que falar do Deus grego, maravilhoso, sem precedentes So Ji Sub nesse drama? Ele encarna o personagem e atua muito bem como Joo Joong Won. No começo ele consegue despertar uma raivinha básica nos telespectadores mas ao longo dos episódios vai te conquistando. Ele é o típico personagem que eu adoro: Irônico, respondão e malvado até a página dois (quando você descobre que ele não é nada malvado). Joo Joong Won é o presidente ganancioso de um shopping na cidade de Seul e faz de tudo para que seu empreendimento sempre cresça e nunca pare de dar lucros. Ele acaba conhecendo Tae Gong-Shil por um acidente e no começo acha que ela é só uma maluca alcóolatra. Mas como Tae Yang (Apelido de Tae Gong Shil) descobre que tocando em Joo Joong ela é capaz de não ver mais os fantasmas, ela, como posso dizer? Arruma um jeito de sempre ficar perto dele. Com o passar do tempo, ele descobre da habilidade de Tae Yang e por um interesse - que eu contarei mais pra frente- a mantem por perto. Um personagem cheio de manias - andar com os braços pra trás, o que fazia dele um presidente respeitado e a mania de mandar todo mundo "Se mandar" ("Get Lost"). 




(Gifs made by http://meyka2510.tumblr.com/)

#

Eu acho que reuniram meus atores favoritos num dorama só, e fizeram isso só pra me agradar #sqn.
Seo In Guk interpreta Kang Woo nesse drama. Eu não tenho como falar do Seo In Guk sem elogiá-lo. Já vi tanto dorama com ele que já até me considero amiga. E ele nunca me decepciona, é um ator e tanto! Em Master's Sun ele interpreta um ex-soldado do exército da Coréia que usa suas habilidades como um "trabalhador privado", tipo um detetive. Ele é contratado pelo pai do Joo Joong Won para espiar a vida do filho e para cumprir seu trabalho, ele consegue um emprego como segurança do shopping. Kang Woo se aproxima de Tae Yang quando se dá conta de que ela e Joo Joong Won guardam segredos entre si. No começo ele faz isso com segundas intenções, mas ao passar do tempo ele começa a criar afeição e gostar da Tae Yang. E pra vocês, meu queridos amigos companheiros de doramas, eu deixo um recado: DESSA VEZ EU NÃO SHIPPEI ERRADO.


Resenha:
Como começar um resenha sobre algo que você gosta muito, tem um apego imenso tentando ser imparcial? Simples, sendo arregona!
Master's sun foi meu primeiro dorama de "terror". E boto o terror entre aspas porque quem viu sabe que o terror desse drama é mínimo. Pra falar a verdade, você provavelmente só vai se assustar no primeiro episódio e isso se dá por dois motivos: O primeiro é que você não está acostumado e está super valorizando o possível terror do dorama e o segundo é que os fantasmas mais assustadores são logo os do primeiro episódio.
Master's sun conta a história de Joo Joong Won e Tae Gong Shil, mas não só deles e isso é o que me faz gostar tanto desse drama. Ele dá ênfase sim a história dos personagens principais mas também, a cada episódio, narra uma história diferente em que Tae Yang e Joo Joong tem que investigar e descobrir.

No começo da história, Joo Joong Won está tentando convencer o dono de uma casa a vendê-la e esse mesmo dono diz que não pode vender a casa pois sua esposa falecida não quer que ele faça isso. Joo Joong com seu temperamento explosivo, discute com o homem. Tae Gong Shil que vive intimidada pelos fantasmas que a perseguem, está mais uma vez, cumprindo um pedido de um espírito de uma mulher, que pede a ela que entregue os dados de sua conta bancária a seu filho mais velho.
O encontro dos dois acontece por dois motivos: Um raio que transforma a estrada num clarão e o destino.
Depois de se conhecerem, Joo Joong Won tenta de todas as maneiras fazer com que ela suma, mas Tae Yang percebe que ao tocá-lo é capaz de deixar de enxergar os fantasmas, então começa a fazer de tudo para ficar perto dele.
Quando Joo Joong Won acredita nas habilidades de Tae Yang, ele permite que ela o use como "escudo protetor" mas com uma condição: Que ela seja seu "radar de 10 milhões de won". Acontece que, quando Joo Joong Won era adolescente (adolescente esse interpretado pelo lindo Myung Soo, mais conhecido como L, do infinite), ele foi sequestrado e tem como principal suspeita a sua namorada na época, Cha Hee Joo, que morreu num acidente de carro no fim desse sequestro.
O trabalho de Tae Yang é
 conversar com o espírito de Cha Hee Joo - que fica rondando Joo Joong Won - e tentar desvendar o mistério por trás desse sequestro e descobrir aonde está os 10 milhões de won pagos pelo pai de Joo Joong Won ao sequestrador e tentar colocar na linha os fantasmas que habitam o shopping a fim de evitar escândalos.
Mas, ao longo dessa jornada da investigação principal, Joo Joong Won cada vez mais é cativado por Tae Yang e sempre se mete nas roubadas junto com ela, a ponto de ser preso, quase levar um tiro, e bem... não vou estragar a graça de ninguém.
# História que Cativa:
Montagem made by eu mesma

Como disse, além da história principal, há muitas outras que completam o drama. A cada episódio, um novo fantasma aparece e Tae Yang tem que desvendar um novo mistério. Você não se sente perdido na história e nem começa a ficar entediado. Além do mais, Joo Joong Won não demora muito pra começar a ter sentimentos pela Tae Yang. Lá pelo terceiro, quarto episódio a gente já percebe um certo ciúme da parte dele quando nota que Kang Woo está se aproximando da mocinha, o que torna tudo mais interessante e faz a história desenrolar mais rápido. Muito melhor do que esperar 10 episódios pra aparecer sequer um pequeno sentimentozinho em relação aos protagonistas, neste drama, posso dizer, Joo Joong Won luta muito contra a vontade de gostar da Tae Yang mais é o primeiro a se render. Tae Yang desde o começo o trata como um tipo de porto seguro, como um escudo que a ajuda a não ver mais fantasmas e, na minha opinião, é isso que irrita e que faz com que Joo Joong Won comece a se interessar.
Ao decorrer dos capítulos, os mistérios dos fantasmas vão sendo desvendados e Tae Yang é capaz de libertá-los. Uma coisa que precisa ser dita é que nenhum fantasma que aparece no drama é mau, eles perseguem Tae Yang porque sabem que ela pode ajudá-los. Em algumas histórias, já digo, seu coração vai doer.
 Você vai descobrindo também as peças principais do quebra-cabeça que é o sequestro de Joo Joong Won e chegando ao final do drama, esse quebra-cabeça é finalmente resolvido e você fica chocado. Tae Yang tem a chance de descobrir o porquê de conseguir ver e falar com fantasmas, mas isso é muito pra ser contado.

# Os Casais:
Hyojin e So Ji Sub sabem fazer casais com química, pelo amor de Deus. Hyojin é apaixonante em The Greatest Love e So Ji Sub consegue arrancar meu coração no filme Always, mas, em Master's sun, o talento dos dois juntos acaba com qualquer um. O único problema desse drama é no quesito beijos: Não é que tenham sido poucos, até que tem alguns, o problema foi que os dois não puderam se jogar nos beijos, o porquê eu não sei, mas sei que as cenas com beijos poderiam ter ficado bem melhores com esses dois juntos. Mas isso não interfere em nada a química do casal, o drama é inteiro lotado de skinships e não deixa nada a desejar.



 Gifs made by: http://pyungri.tumblr.com/

E o quê falar do segundo casal mais fofo desse drama? Kang Woo e Kim Yoo-ri.
Yoo-ri é uma cantora e modelo famosa que costumava ser ofuscada por Tae Yang na época da escola. Agora como as coisas mudaram, ela tenta de todos os jeitos mostrar a Tae Yang que é melhor que ela. No começo do drama, ela é meio chatinha, sabe? Não fede, nem cheira. Só serve mesmo pra importunar um pouco a vida da Tae Yang. Mas ao decorrer da história, ela começa a gostar do Kang Woo e a correr atrás dele. Geralmente não gosto quando as mulheres correm atrás dos homens nos dramas mas ela é tão engraçada, tão convencida, tão cheia de si, que a gente acaba se vendo torcendo por ela.

Gifs made by: http://mrsbluth.tumblr.com/

"Não sou uma pessoa. Sou uma Deusa."

E quando ela e Tae Gong Shil estão no mesmo avião e Joo Joong Won pede pra que ela consiga tirar a Tae Gong Shil de lá? Ela, sozinha, consegue fazer uma das cenas mais engraçadas do drama. Chora, finge que está passando mal, obriga a Tae Yang a sair do avião com ela, uma cena digna de oscar!
Confesso que quando o Kang Woo parou de dar ideia pra Tae Yang e começou a gostar dela, meu coração acalentou. Afinal, ela merecia. A bichinha sofria com o método nada carinhoso do Kang Woo.
 Gifs made by: http://dubustelly.tumblr.com/

Chegando nos últimos episódios, os dois são protagonistas de cenas muito fofas e deixam você, que está vendo o drama, satisfeito.
  


#OST's

A trilha sonora desse drama é uma das melhores que já ouvi. Depois que você escuta "Driving Me Crazy", ela nunca mais sai da sua cabeça. Essa música protagoniza os melhores momentos desse casal e toca 50 vezes em cada episódio.

Outra que também não vai nunca mais sair da sua cabeça, que você provavelmente vai baixar e colocar como toque do seu celular (não aconteceu comigo, ok?) é essa: 


Esse drama está cheio de músicas chicletes. Olha, quem escolheu, escolheu muito bem.



E pra quem se interessou e quiser ver, você pode ver online no Viki ou no Dramafever
Pra quem não gosta de ver online, você pode baixar os episódios AQUI

E pra acabar essa resenha e fechar o post com chave de ouro, vamos contemplar esse lindo shipp eterno de quem vê Master's sun:

 Photo made by: http://dhannae13.tumblr.com/

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

O homem da rainha In Hyun.


Estou escrevendo essa carta pra mim e pra você.
Eu posso esquecer que escrevi isso
Ou também essa carta pode desaparecer
Mas estou escrevendo isso, não tanto pra mim, mas para você que pode estar se agarrando as minhas lembranças.
Quando eu recebi esse talismã pela primeira vez eu queria saber a causa e o efeito disto.
Primeiro, eu pensei que realizar meu sonho perdido fosse o efeito
Depois... pensei que fosse uma maneira de te conhecer.
Depois, pensei que viver em um mundo diferente, com uma nova vida, poderia ser o efeito...
Agora, quando eu olho pra trás, eu percebo que salvar minha vida foi a causa...
e perder todo o resto foi o efeito.
Meu futuro... meu nome... meus valores... meu povo... e até você.
Para salvar a própria vida, deve-se perder algo em troca.
Isso é óbvio.
Eu tolamente acreditei que eu poderia manter uma dessas coisas.
O que mais eu vou ter que perder para terminar de pagar o preço?
Não ser capaz de encontrar você de novo... eu acabei de notar que isso vai acontecer.
Memórias... Nossas memórias...
A última coisa que eu tive de perder para pagar o preço.
Eu não sei o quê acontece agora.
Nós vamos esquecer um do outro?
Ou vamos ser atormentados para sempre, incapazes de esquecer?
Se eu tiver um último desejo, eu quero lembrar de você.
Em uma vida sem sentido, não ter lembranças de você seria um inferno.
E você... se por acaso ler esta carta no futuro, eu espero que você nem perceba pra quem ela foi escrita.
(Queen In Hyun's man)


segunda-feira, 9 de junho de 2014

Permaneando.

Seguir existindo; manter-se ou conservar-se; continuar.
Persistir com veemência; insistir: permaneceu acreditando no veredito.
Continuar durante um tempo num mesmo lugar.

E eu sigo permaneando.
Não sei se quero continuar.
Não fui feita pra ficar parada sempre no mesmo lugar:
Tenho medo de morrer de anseios.
Tenho medo de morrer de sonhos.
Tenho medo de morrer de tédio.
Mas tenho mais medo de machucar.

sábado, 26 de abril de 2014

Monólogo às 04 a.m

Não parece nada comigo.
Ser o rejeitado do triângulo amoroso. O que eu fiz exatamente de tão ruim na minha vida pra merecer isso?
O.k. Namorei uma menina dos meus 16 aos 24 anos e quando finalmente decidi dar um passo na nossa relação ela estava com outro cara. E então por mais que eu tente evitar e por mais que seja babaca, fiquei um pouco pra baixo por causa disso.
E decidi afogar minhas mágoas do jeito mais convencional possível.
E de repente no meio daquela coisa terrível surgiu uma coisinha desse tamanho agarrada em si própria andando descalça e resmungando sozinha. Era doloroso e ao mesmo tempo interessante de assistir. Você é interessante.
Você é fascinante
Aposto que ele nunca notou isso em você.
E mesmo tendo 1,50m e sendo com isso uma anã, não teve medo e ajudou alguém que nem conhecia.
Eu não me arrependo de ter bebido tanto aquela noite.
Acho que é meio obvio o porquê.
E quando talvez pudesse ter sido o final da nossa história, alguém me ligou, como se já soubesse como cutucar a ferida.
Um cachorro. Ligar pro cara desconhecido. Como você chegou a essa conclusão? Você é algum tipo de adivinha?
E o pior: Como eu aceitei te ajudar?
Talvez fosse porque eu queria que ela visse a coisinha adorável que você é quando não esta xiando e resmungando por aí.
E ela viu.
Ela ligou.
Ela perguntou.
Ela quis voltar.
Mas apesar de saber que você me mandaria perdoa-la. Eu não perdoei.
Sabe por quê?
Porque eu não sou perfeito e porque eu gosto de vingança.
Faria pior com o seu namoradinho se eu tivesse a chance.
Você é tão pequena que não cabe rancor em você.
Você cabe na palma da minha mão. É tão fácil de entender e tão parecida comigo.
Acho que foi por isso que me apaixonei por você. Por que eu consigo te entender e consigo ver que tudo o que você faz eu faria também. Ta bom, talvez tenha sido por que eu não tenho critérios muito altos.
Mas não importa se um dia eu vou ser correspondido ou não. Eu abro mão de você se você acordar agora e começar a reclamar.
Eu prometo não encostar em ninguém que te magoe pro resto da minha vida se você acordar agora.
Por favor, acorda.
M.L

domingo, 20 de abril de 2014

Sobre a Síndrome de Páris

Nota: Veja bem, não é Síndrome de PARÍS. E sim, de Páris.
Quem é Páris? Páris é ninguém menos do que um Conde da peça de Shakespeare, "Romeu e Julieta". Pretendente da moça e que obviamente, não fica com ela. Páris é o segundo cara, o que me leva a entender que ele foi o primeiro "cara errado" por qual eu gostei na vida. Sim, não gosto do Romeu, o drama dele não me afeta.
Se bem que se eu fosse autora deste drama ele não teria a menor graça pois acabaria no primeiro capítulo com Páris e Julieta se casando e Romeu sendo traído e atraído para sempre por Rosalina ou seja-lá-por-quem-ele-acha-que-se-apaixona.

Mas Páris explica bem a minha fixação por "caras errados". Eu sou tão a favor do cara que não ganha a mocinha, que eu já criei até explicações coerentes pra isso:

1) O ator que interpreta o cara errado é sempre melhor do que o mocinho.
2) Eles têm sempre aquele sorriso de quem está aprontando alguma coisa.
3) Eles me atraem por não serem exatamente o modelinho de cara perfeito que está sempre lá pra te ajudar. (Geralmente, se é meu tipo preferido de cara errado, eles sempre estão, mas não demonstram.)
4) Eles têm sempre uma frase irônica na ponta da língua.
5) Sempre acho que o amor que o cara errado tem pela mocinha é maior e mais verdadeiro do que o do "cara certo".
6) Na maioria das vezes a personalidade dos caras errados são o meu tipo de personalidade preferida.
7) Eles não fazem de tudo para que a mocinha - se no caso do meu tipo favorito de cara errado, ele gostar da mocinha - sempre esteja segura sem um arranhão, presa em casa, dentro do quarto sem contato com o mundo. Normalmente, eles são mais confiantes e gostam de encrenca.

E por fim, meu coração sempre acaba despedaçado no final da história. O cara errado não fica com quem ele gosta, eu começo a odiar o casal principal e só termino de assistir o que quer que seja pela esperança de que alguém melhor do que a mocinha vai chegar e salvar o final da história.

Eu seria uma escritora bem babaca se não acreditasse nisso.

JRS