terça-feira, 6 de agosto de 2013

Refúgio.


Alguma coisa sempre me puxa de volta. 

Não importa o quão longe eu possa estar. 
Eu devia perder essa minha mania de sempre ter que cutucar a ferida, pra lembrar de que por mais que ela já tenha se curado, sempre pode ser reaberta.
É impressionante, muitas pessoas maravilhosas passaram pela minha vida e eu me esqueci de quase todas, como se elas não tivessem tido nenhuma importância. 
Mas as ruins... as ruins ficam cravadas no fundo da minha mente apenas esperando um dia solto pra voltarem à tona.
Em essência, elas já foram. Não me lembro mais de nada importante sobre elas. As vezes, só do nome e do quanto me fizeram mal.
As vezes, quase raramente, penso no motivo delas. O que será que elas pensam? Se arrependem?
Pelo mesmo motivo por qual fizeram é que eu acho que não se arrependem.
Mas, sinceramente? Nunca fui boa em ser a vítima. E mesmo sendo... nunca fui.

JRS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por reservar uns minutinhos para ler meu blog. Fico agradecida! =) E obrigada por comentar!!
Ass: Julia Siqueira