quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Minha Primeira Resenha: A HOSPEDEIRA.


A Hospedeira, de Stephenie Meyer.

Sei que esse livro já foi lançado a bastante tempo, mas resolvi que a primeira resenha do meu blog devia ser sobre ele, porque é um livro extremamente sensível, cheio de segredos e mundos que levam nossa imaginação longe.

EDITORA: Intrínseca
ANO DE LANÇAMENTO: 2009
PÁGINAS: 557

Um tipo incomum de inimigo inimaginável começa a dominar a Terra. Eles não são como sempre são descritos: São almas! Almas pequeninas e iluminadas que habitam o universo à milhares de anos antes do ser humano. E o ser humano agora sucumbe à eles. Essas mesmas almas precisam de um hospedeiro para poderem sobreviver no planeta em que foram designadas a habitar. E um novo planeta começa a ser explorado por eles, a Terra.
Peregrina é uma alma professora, já viveu em quase todos os outros mundos e nunca teve um motivo maior para fincar raízes em um só mundo. Melanie é uma humana "selvagem", um dos poucos habitantes da Terra que não sucumbiu à seu hospedeiro, mas foi capturada pelo o que mais temia. O primeiro encontro de Peregrina e Melanie se dá quando alma e corpo se juntam. Peregrina é designada a cuidar desse corpo, por ser considerada uma alma forte, que cuidará de seu hospedeiro, o fazendo esquecer de quem foi um dia, de seus pensamentos, sentimentos, da vida que já passou.
Mas essa missão não é completamente bem sucedida. Peregrina se dá conta de que algumas lembranças lhe estão sendo "trancadas" de alguma maneira, e descobre o porquê quando escuta a voz de Melanie pela primeira vez. As duas se encontram no mesmo corpo. Melanie se recusa a desaparecer.
Peregrina, então, tenta lutar contra a enxurrada de pensamentos que Melanie lhe faz ver. Mas em vão.
Com tantos sentimentos da "vida passada" de Melanie vindo à tona, Peregrina acaba cedendo e então, vai atrás de Jared e Jamie. Respectivos parceiro e irmão de Melanie.
A trama fica ainda mais intensa quando Melanie e Peregrina combatem a si mesmas ao verem que uma amizade e uma cumplicidade está surgindo entre elas. E Peregrina, sentindo tudo o que Melanie sente, se apaixona por Jared. Jared, por sua vez, tenta de tudo para Melanie o ouvir.
A raça humana "selvagem" está cada vez mais escassa, e Peregrina é a única que, de uma forma ou de outra,  pode orientá-los a sobreviver.

***

A Hospedeira é, sem dúvida, um livro inebriante, que prende a nossa atenção do início ao fim. Nos mostra mundos diferentes. Mundos habitados por flores, por aranhas. A história mostra que podemos lutar até o fim e até depois do fim pelo lugar que nos é de direito e que as vezes, o lugar mais inusitado, é o lugar onde encontraremos nossas verdadeiras raízes.

"É um mundo estranho.
O mais estranho de todos."



JRS