sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Desconstruindo o Clichê.

Não posso dizer que não gosto de clichês. Filmes clichês, livros clichês, músicas clichês. Quando eu penso em algo clichê, finais felizes me vem a cabeça. Príncipes (des)encantados, cavalos brancos. Mas, por um segundo, vamos pensar à fundo a respeito de todo esse assunto. O quê um filme em que o ator ou atriz principal o passa todo sofrendo e que somente no fim encontra seu final feliz, tem a nos oferecer? Você aprende algo com isso a não ser viver esperando que a porra da sua vida aconteça sem você nem sequer se mover? Eu, em minha humilde opinião, acho que não te ajudaria a passar nas provas bimestrais e nem a segurar o choro, quando se está muito magoado. E livros clichês? Façam-me o favor, digo como se eu não gostasse, mas se eu não fosse quem eu sou, eu não gostaria. Quem quer ler um livro em que não importa o que aconteça, você já sabe o que vai acontecer no final? Oh, nossa, eles ficaram juntos? Jura? Mesmo depois dele morrer 535 vezes?
O príncipe é loiro, tem olhos azuis, é idiota? Ele realmente acha que te ama mesmo te conhecendo a menos de 32 minutos? Ele já sabe do chulé que você tem? Ele sabe que um de seus passatempos preferidos é mentir sem ao menos tem um bom motivo pra isso?
Ah, e o cavalo branco? Ele é lindo, não? Tem um belo porte. Anda como se tivessem enfiado algo em seu rabo. E quando ele caga bem na sua frente, enquanto o príncipe está chegando, ainda é meio mágico?
________________________________________________________
Depois você me vê vermelha e acha graça, mas eu, não ficaria bem na sua estante.
Tô aproveitando cada segundo, antes que isso aqui. Vire uma tragédia. (Pitty)
- Julia Siqueira
________________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por reservar uns minutinhos para ler meu blog. Fico agradecida! =) E obrigada por comentar!!
Ass: Julia Siqueira