sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Carta pra tua paixão.

Oi amor. Tudo bom? Eu realmente espero que sim. Bom, eu não sei se um dia você virá a ler essa carta. Ou se ela vai ficar aqui, esquecida como tantos outros rascunhos, num blog dessa menina vira-lata, sem rumo. Não sei realmente com que meios você vai chegar até ela, mas eu sou esperta, eu vou descobrir.

O que é amor, afinal? Responda. Ainda mais pra mim, que não sei ser nada direito. Sou ruim em muitas coisas e ótima em poucas... Amor é quando a gente sente necessidade de sentir alguma coisa? Ou quando de uma hora pra outra, a gente sente? Amor é quando você se agonia por não saber o que eu estou pensando, ou quando você simplesmente me desvenda? Deveríamos saber, deveríamos conhecer?

Eu sou errônea e obsoleta, eu não sei servir ao amor. Eu nunca nem ao menos cheguei perto disso. E tu me desvendas, querido. Sem nem perceber. Apesar de todas as circunstâncias que me levaram a ser hoje quem sou, não me abomino completamente. Tenho você.

Então responda as minhas perguntas sobre ti e sobre mim, e talvez eu possa virar um mais nós e menos eu, que seríamos juntos bem melhor que separados. Que aí, eu hei de parar com esse maldito eu que me domina. Paixão que alisa e que acalma.

De coração pra coração.

Je dis tout ça en faisant la moue. Je dis tout ça tendrement.

JRS



Um comentário:

  1. Oi, Julia! Engraçado: as iniciais do seu nome são beeeem parecidas com as do meu. :)
    Bem... hoje, por acaso, conheci o seu blog por conta do seu post "O mundo acaba hoje e eu estarei dançando", escrito em julho do ano passado. Deixei um comentário nele para você, que talvez, de alguma forma, possa também ser aplicável este seu post mais recente...
    Trate de se cuidar, menina! :)
    -- João

    ResponderExcluir

Obrigada por reservar uns minutinhos para ler meu blog. Fico agradecida! =) E obrigada por comentar!!
Ass: Julia Siqueira