sábado, 28 de maio de 2011

Seja quem quer ser.

Pode até parecer que não seja novidade. Mas todo mundo tem uma péssima mania de se sentir ameaçado. Você não precisa ser quem as pessoas querem que você seja. Você só precisa ser quem você é. Você pode ser idiota, mesquinho, arrogante, influenciável, bobo, infantil... desde que seja valor de você mesmo. O que não vale é querer sempre que o aceitem, por quem você não é, porque um belo -belo mesmo- dia, todo mundo vai perceber que é tudo fingimento, até você. Porque você se engana sabe, finge tanto que acaba entrando na própria mentira, olha como você é idiota, enganou a si mesmo. Nada a ver ser desse jeito, se você pode ser do seu jeito. Se você gosta de miojo com banana e canela, de ouvir Luka, de cantar uma musica especifica quando está chovendo. Se você gosta mais de animais do que de pessoas, de falar sozinho, de criar coisas inúteis, de escrever, de ler, de ser idiota, de rir de uma coisa completamente retardada, de ter 60 anos e ainda não ter descoberto a piada sem graça que te contaram aos 13. Se você ama alguém desde que nasceu e pretende ficar com ela o resto da sua vida, é motivo de orgulho, você devia se orgulhar, não prestar atenção nas pessoas que dizem que você deveria experimentar mais a vida, antes de fazer uma escolha como essa. Se você acha que o (a) ama, vá em frente, vá por você, não por qualquer outra pessoa, vá porque você acredita no seu amor. Se você acredita, quem vai te provar do contrário?!
Manda ir a merda se você estiver sem paciência, ensine alguma coisa útil a alguém, coloque na sua cabeça as besteiras que você pensa, não as dos outros. Seja bobo, seja ridículo, obsceno, alto, baixo, careca ou com o cabelo de 25 cores. Seja você, sempre.

Ria, sorria e ria de novo:
- Julia Siqueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por reservar uns minutinhos para ler meu blog. Fico agradecida! =) E obrigada por comentar!!
Ass: Julia Siqueira