domingo, 27 de março de 2011

Nenhum amor é perfeito.

Existem sim muitas formas de amar, e de amor. Mas nenhum amor é perfeito. Você pode escolher a pessoa certa sim. Do tipo que te abraça, beija sua testa, diz que tá com saudades. Do tipo que tropeça, grita, brinca, tudo muito alto e no meio da rua pra te envergonhar. Do tipo que espera o momento certo pra dizer "eu te amo", que diz tudo o que gosta em você e o que não gosta. Do tipo que te perturba, te enche o saco mesmo, ri de você, não liga se teu cabelo tá bagunçado ou se você não tá perfeita. Nenhum amor é perfeito, mas você pode achar o seu. E quem vai te convencer que não é perfeito? Que se foda. Julia S.

Não solta a minha mão.

Eu sei que muitas vezes é díficil assumir mais do que se pode. Mas por favor, não solta minha mão agora. Hoje então, fica aqui. Amanhã eu te deixo ir embora. Mas não, por favor, não vai agora. Eu gosto de não precisar, mas eu preciso de você. Muitas vezes e eu não consigo entender o porquê. Por favor, não solta a minha mão. Não agora. Não essa hora. Não solta a minha mão. Não diz que tem que ir embora. Eu nunca estive esperando que fosse sincero, mas eu não quero que isso mude agora. E se eu tiver que pedir, mais uma vez, ou pela última vez, eu pediria que não soltasse a minha mão.
Você já chorou demais por alguém que nem sequer merecia uma lágrima? Você já quis que alguém dissesse que um dia tudo iria passar? Já quis esquecer? Já quis perdoar? Quantas vezes você voltou atrás nas suas escolhas -mesmo sendo as certas- só porque elas a fariam mudar -e você tinha medo do desconhecido - A vida nos machuca, mas melhora. Tudo melhora. Com o tempo. Você conhece quem te faça feliz. Depois que conhece o errado, é impossível não achar o certo. Você melhora, sim. Aquilo tudo passa, fica pra trás. Agora é mais difícil. Cuida. JuliaS

sábado, 26 de março de 2011

Negativamente, eu aceito.

NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. SIM. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO.NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO. NÃO.


yeaaaah! JuliaS.

sábado, 19 de março de 2011

Não. Eu não vou te amar.

Não assumi propostas de um amor eterno à você, enquanto você mesma não ligava pra isso. As coisas mudam, tudo muda. Você era diferente a um ano atrás, não era impertinente, não era tão decifrável, você era única. Você mudou tudo e eu mudei com você. Desde que você conheceu aquele estranho, desleixado, você deixou de me amar. Você nunca mais foi a mesma. Não quero mais sofrer por você.
(Era engraçado como ele falava que sofria por mim. Como se ele sofresse mesmo. Alguém de fora acreditaria veemente nele.)
E muitas vezes, eu deixei de ser quem eu era, pra enganar a mim mesmo. Pra tentar deixar você feliz. Pra tentar ser quem você queria que eu fosse. O homem perfeito pra você.
(Eu já vi que me enganei aí Gabriel, nem homem você é.)
Mas agora você não me liga mais, não corre mais atrás de mim, e simplesmente aceitou a amizade da minha noiva, como se você gostasse dela. Você acha que assim vai conseguir me afastar dela, Melína? Mas não vai! Porque agora tudo o que eu faço é por ela e tudo o que eu quero é ficar com ela, e você não tem mais nada a ver com a minha vida. Eu quero voce longe de mim e longe dela. Você nunca vai conseguir nos separar!
(Calma aí, ele chamou o Miguel de estranho?)
E agora, mesmo você querendo ou não eu vou entrar naquela igreja e dizer o sim que todos tanto temem. E acabar logo com essa palhaçada. E você que se foda, Melína. Porque por muito tempo você me julgou, e tentou ter o que nunca podia ter, agora você vai ficar sem nada.
(Como ele teve a coragem de chamar o Miguel de estranho?)
E não Melína, eu não vou te amar mais.
(Migueeeeeeeeeeeeeeeeeeeel, o Gabriel te chamou de estraaaaaanho...)



É impressionante a vida né? As vezes, te falam coisas fáceis de engulir e você não as engole, porque sabe que com essas mínimas palavras, vai ter uma indigestão. Mas quando vem uma montanha atrás de você, capaz de te sufocar, uma, duas, três vezes. Você simplesmente não liga e só presta atenção no que realmente importa. Você insultou a pessoa mais perfeita do mundo. (Melína passou por aqui. Risos.)

Julia S. A estranha;

sábado, 12 de março de 2011

I'm not waiting for a prince on a white horse just to save me. I know I have to do by my self. And this time I will be free.
- Eu não estou esperando por um príncipe num cavalo branco só pra me salvar. Eu sei, eu tenho que fazer isso sozinha. E dessa vez eu vou ser livre. Pitty

I'm not a princess. This ain't a fairytale. I'm not the one you sweep off her feet, lead her up the stairwell. This ain't Hollywood, this is a small town. I was a dreamer before you went and let me down. Now it's too late for you and your white horse to come aroud.
- Eu não sou uma princesa. Isso não é um conto de fadas. Eu não sou aquela que você quer agradar e que você conduz pela escadaria. Isso não é Hollywwod, isso é uma cidade pequena. Eu era uma sonhadora antes de você vir e me botar pra baixo. Agora é muito tarde pra você e seu cavalo branco voltarem. Taylor Swift
(Diferentes garotas com os mesmo sentimentos. Meninos me enojam! Julia S)

sexta-feira, 11 de março de 2011

Enganador.

Enganadores me dão ódio e ao mesmo tempo me fascinam.
Sabe, uma vez conheci um enganador que era tão bom no que fazia que enganava a si próprio.
Era difícil saber quando ele dizia a verdade, ou quando ele a escondia. Muitas das vezes ele era quem ele mesmo julgava ser e quando ficava sozinho, se encontrava com uma pessoa estranha, que nem ele mesmo conhecia.
O enganador que eu conheci era ruim. Ele só gostava de uma pessoa, fazia seu trabalho com perfeição.
Qualquer que seja a pessoa que o amasse, era amassado, triturado e jogado as traças por ele. Pois ele só amava uma pessoa. Ele o fazia falar o que sentia e colocava na tua cabeça que se você o fizesse ele iria te retribuir. Mas o enganador só gostava de sentir o doce prazer de não sentir nada pelo que você sentia.
Ele te manipulava, jogava com você e ganhava na maioria das vezes. Ele sabia o que fazer. Não dava ponto sem nó. Nunca perdia as estribeiras. Nunca deixava de ser enganador.
Ele só amava a uma pessoa, ele amava a si próprio.
Mas um dia ele conheceu uma pessoa, a enganadora.
A enganadora nem sempre fora enganadora, era somente alguém com coragem o bastante pra enfrentar seus medos. No começo de tudo, era somente mais uma que o enganador furtara o coração. Mas ela gostava do confronto. Decidiu virar enganadora, e pegar de volta o que era dela por direito.
Então, o enganador não conseguia enganar a quem não acreditava em ninguém, ele nunca soube que quem não o ouve, não o ama.
Ele nunca soube que um enganador, podia ser enganado.
Os dois se enganaram por muito tempo. Brigaram por algo que não se sentia, não se tocava, não se via. Mas estava ali. (...)
Julia S.

segunda-feira, 7 de março de 2011

Não. Eu não vou te escrever.

Não. Eu não vou te deixar. Se é isso o quê você precisa saber.
Não. Eu não tô nem aí se o que você quer não tem nada a ver com o que eu quero.
Não. Eu não vou desistir. Porque há muito tempo que não luto por nada.
Não. Eu não te quero aqui. Porque se você está aqui é porque quer estar em outro lugar.
Não. Eu não sinto o mesmo. Se é só assim que você consegue gostar de alguém.
Não. Eu não escuto as suas músicas. Porque seu gosto musical é péssimo e eu odeio você.
Não. Eu não estou mentindo quando disse isso. Você saberia se estivesse sendo enganada.
Não. Eu não vou guardar tuas promessas. Porque de um jeito ou de outro você vai me enxergar.
Não. Eu não vou te contar a verdade. Sei que você só a aceitará quando a ver com seus lindos olhos.
Não. Eu nunca direi eu te amo. Se isso só te assusta e te faz fugir.
Não. Eu não vou ser o certo. Se é o errado por quem você sempre se interessa.
Não. Eu não vou correr atrás. Porque você nunca fugiria assim...
(Sentimentos de Miguel.)
Julia S.