quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

E voce se vê pelo espelho...

"Eu nao sei o que eu fiz pra você se apaixonar por mim, muito menos descobrir isso agora! Quando eu te disse acima que admiro muitas coisas em você, não menti. Eu adoro teu jeito irônico, teu jeito maluco, teu jeito cínico, teu jeito malvado, teu jeito "curta e grossa" e meias palavras, contando com bons entendedores. E talvez o erro tenha sido meu, por não entender algumas coisas, talvez as qualidades que falei agora, soem pra outros como defeitos e é o que mais admiro em mim, e eu me amo por ter isso em mim. Não que eu tenha aprendido com você, mas foi você que me fez enxergar o lado "positivo" disso. Eu ficava muito feliz quando entre nós rolava uma conversa que só terminava, quando um tinha que ir embora. Você pode perguntar a qualquer pessoa desse mundo, eu nunca falei mal de você, sempre te defendi. Briguei várias vezes com a Sophie, com a Raíssa, pela simples afeição que tenho por você. Você foi uma das primeiras pessoas que eu conheci aqui, uma das primeiras que eu amei, e eu sempre vou gostar muito de você. Ainda quero escutar seu nome por aí. Eu me importei muito com você, me importo até. Eu gosto muito de você e vou levar tudo de positivo que trouxe pra mim. É a velha frase: "Nunca se arrependa do que te fez rir um dia" e NUNCA vou me arrepender de tudo que vivi e fiz com você."



Trágico, não?

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Mau humor crônico.

Sei que não é culpa das pessoas, mas algumas pessoas me irritam tanto, que eu acabo ficando de mau humor. Mas elas não me irritam por qualquer coisas... Elas me irritam por serem tão... imbecis. Tão... escrotas.
Elas simplesmente não entendem que quando eu falo NÃO é NÃO, que quando eu não quero conversar com elas eu viro monosílabica e que comigo é tudo muito rápido, é tudo no "depende". Depende do meu humor, depende do oito ou do oitenta, depende da acusação.
Não sou uma pessoa fácil de lidar, mas também não é muito difícil, é só aprender as regrinhas básicas:
1 - Não me irrite. Se me irritar, CORRA!
2- Não fique me fazendo muitas perguntas sobre assuntos que não são de meu interesse.
3- Não tenho orkut, não tenho msn, não tenho blog, não tenho formspring, não tenho porra nenhuma, não me peça nada!
4- Não sei onde meu namorado esta porque não nasci colada com ele, NÃO ME PERGUNTE DELE!
5- Se estou calma ou se estou estressada, nunca comente comigo.
Bjks.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Passado.

E quando você ama uma pessoa muito além do que podia esperar, ama tanto que mal consegue respirar, se você perde essa pessoa, o quê vai acontecer?
E se esse amor foi tão grande, tão cego que você não conseguiu enxergá-lo durante anos e somente o enxergou quando era tarde demais? Eu sei que agora não vale mais de nada as minhas palavras, sei que você decidiu o que faria e sei também que tudo o que eu senti antes e só agora expressei não vai chegar a você, mas só queria que soubesse que eu te amei, inevitavelmente eu te amei.
Hoje eu vejo que era você e eu custei pra entender. Só queria que soubesse que eu te amei...
Bom, Deus é minha testemunha.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Síndrome de Peter Pan

Da arte de se apaixonar e não saber se é amor... Entende?!
Ando tendo conflitos comigo mesma esses dias. Não é qualquer pessoa que se liga a mim e me faz sentir um sentimento estranho e novo. Nunca fui explicitamente ligada a sentimentos mundanos, nunca fui dessas de "sentir sentimentos". Eu sei, é estranho. Mas a aparência fria e calculista é mais usada do que se possa imaginar.
Não que eu não saiba o quê fazer (acredite, eu não sei mesmo.), é só que estou meio que desesperada com tudo isso. E um tanto quanto despreparada de todas as formas possíveis para amar alguém. Eu já amei alguém, e não foi legal não...
Mas agora é diferente, é maduro, é conduzido... é como se Deus estivesse rindo de mim esse tempo todo (e me matando de vergonha, digamos assim.) e agora eu vejo que o meu passado, foi a coisa mais idiota da face da Terra. Eu fui pretensiosa, babaca e cega.
Quando a gente vira gente grande, a gente ri das coisas que fizemos no passado?
Eu acho que eu tô começando a crescer e criar coragem para encarar as pressões do mundo.
Mas eu não queria crescer, mas eu não queria me apaixonar...
Julia Siqueira.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Daqui a 10 anos.


Esses dias eu fiquei pensando em como seria o mundo daqui a dez anos. Como será que meus amiguinhos vão estar? Será casados, solteiros, loucos? Imaginei milhares de situações super inusitadas.
Pensei na minha melhor amiga e me veio na cabeça que estaríamos morando juntas. Num apartamento branco com coisas legais coladas na parede, milhares de livros e cd's. Um violão jogado em cima da cama, e um caderno completamente fudido de tão usado jogado na outra. Dois livros iguais em cada cama ao lado do violão e do caderno... Veio na minha cabeça também, vários all stars, sapatilhas e meias de bichos jogados pelo quarto. Na geladeira: água, refrigerante, azeitona e cachaça. No freezer: Pão de queijo, nuggets, hot pocket e gelo.
Todo final de semana, maratona de filmes idiotas, piadas idiotas e fotos idiotas. Namorados? Não vão existir, vão ser basicamente o trauma de nossas vidas. Animais de estimação? Talvez uma tartaruga e um gato, mas nunca mais um ser humano, só nós duas conseguimos conviver com ambas.
Quem vai acordar mais cedo pra ir trabalhar? Seja quem for, sempre vai ter o bilhetinho na porta da geladeira: "Tive que ir trabalhar mais cedo hoje. Não esquece de dar comida pros bichos. Se chover recolhe a roupa do varal e fecha a janela do quarto. Eu te amo, irmã."
Vai haver sempre briga pra lavar louça e ninguém vai lavar. Até chegar em um momento crítico em que nós duas iremos lavar juntas. O meu momento de prever o futuro acabou com a imagem de dois chaveiros pendurados, amboms com três chaves, um violão e um tênis vermelho. Sorri.

Se um dia eu for pedir pra Deus que ele me realize um desejo, o desejo vai ser sempre ter você por perto, por que eu não iria aguentar te perder, nunca! Obrigada por estar sempre comigo, por ser minha melhor amiga, minha irmã, minha conselheira, minha vida. Eu te amo.
(Post dedicado a leitora número 1 desse blog. - e ao futuro.- Um brinde.)
Julia R.