terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Amor...

Quando eu era jovem, eu vi meu pai chorar e amaldiçoei o vento. Ele partiu seu próprio coração e eu assisti enquanto ele tentava o recompor. E minha mãe jurou que ela nunca mais se deixaria esquecer. E foi nesse dia que eu decidi que nunca cantaria sobre amor, se ele não existisse; Mas querido, você é a única exceção; Talvez eu saiba no fundo da minha alma que o amor nunca dura, e temos que arranjar outros meios de seguir em frente sozinhos ou ficar com uma cara boa. E eu sempre vivi assim, mantendo uma distância confortável... até agora. Eu tinha jurado a mim mesma que eu estava contente com a solidão. Porque nada disso algum dia, valeu o risco, mas... você é a única exceção. Eu tenho uma forte noção de realidade mas eu não consigo deixar o que está na minha frente. Eu sei que você vai estar partindo quando acordar de manhã, me dê uma prova de que não é um sonho. E eu estou a caminho de acreditar que você é a única exceção.
Roubei porque parece meu!
**

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por reservar uns minutinhos para ler meu blog. Fico agradecida! =) E obrigada por comentar!!
Ass: Julia Siqueira