domingo, 7 de fevereiro de 2010

I dont fucking care

Levanta a mão, quem realmente liga pro que os outros falam quando você está mais entretida em coisas muito mais interessantes. Levanta a mão quem nunca cometeu sequer um erro e foi perdoado, mas nunca conseguiu perdoar quem errou. Por favor, levanta a mão quem consegue olhar na cara de quem já fez uma merda na sua vida e conseguir não xingá-lo por pensamentos. Levanta a mão quem tem uma vida perfeita e feliz, plenamente clara com flores perfumadas, um príncipe num cavalo branco e pais que o aprovam. Agora, levanta a mão quem nunca teve vontade de discutir com a pessoa que ama, e falar tudo que tá engasgado pra ela, quem nunca sonhou com isso antes hein? Quem nunca amou e odiou uma pessoa ao mesmo tempo? Quem nunca descobriu uma mentira antes da pessoa te contar que era mentira? Quem nunca nunca perdoou essa mentira antes de saber a verdade pela boca do mentiroso. Eu pelo menos continuo sabendo que tudo que eu fiz até hoje, de um jeito ou de outro, valeu a pena, seja pra mim ou pra qualquer outra pessoa, não importa. E o que me dá mais raiva é que existem pessoas que nessa altura do campeonato, no século em que estamos, sabendo de tudo, ainda tentam me iludir com uma ilusão que eu realmente não me importo. Desculpe se pra você parece errado, mas eu não me importo mas com você. Se voce não se importa, porque eu devo me importar. " Pra mim chega, eu não tou nem aí, pra mim chega, eu tou pouco me fodendo. Pra mim... CHEGA!"

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Amor...

Quando eu era jovem, eu vi meu pai chorar e amaldiçoei o vento. Ele partiu seu próprio coração e eu assisti enquanto ele tentava o recompor. E minha mãe jurou que ela nunca mais se deixaria esquecer. E foi nesse dia que eu decidi que nunca cantaria sobre amor, se ele não existisse; Mas querido, você é a única exceção; Talvez eu saiba no fundo da minha alma que o amor nunca dura, e temos que arranjar outros meios de seguir em frente sozinhos ou ficar com uma cara boa. E eu sempre vivi assim, mantendo uma distância confortável... até agora. Eu tinha jurado a mim mesma que eu estava contente com a solidão. Porque nada disso algum dia, valeu o risco, mas... você é a única exceção. Eu tenho uma forte noção de realidade mas eu não consigo deixar o que está na minha frente. Eu sei que você vai estar partindo quando acordar de manhã, me dê uma prova de que não é um sonho. E eu estou a caminho de acreditar que você é a única exceção.
Roubei porque parece meu!
**