quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

E voce se vê pelo espelho...

"Eu nao sei o que eu fiz pra você se apaixonar por mim, muito menos descobrir isso agora! Quando eu te disse acima que admiro muitas coisas em você, não menti. Eu adoro teu jeito irônico, teu jeito maluco, teu jeito cínico, teu jeito malvado, teu jeito "curta e grossa" e meias palavras, contando com bons entendedores. E talvez o erro tenha sido meu, por não entender algumas coisas, talvez as qualidades que falei agora, soem pra outros como defeitos e é o que mais admiro em mim, e eu me amo por ter isso em mim. Não que eu tenha aprendido com você, mas foi você que me fez enxergar o lado "positivo" disso. Eu ficava muito feliz quando entre nós rolava uma conversa que só terminava, quando um tinha que ir embora. Você pode perguntar a qualquer pessoa desse mundo, eu nunca falei mal de você, sempre te defendi. Briguei várias vezes com a Sophie, com a Raíssa, pela simples afeição que tenho por você. Você foi uma das primeiras pessoas que eu conheci aqui, uma das primeiras que eu amei, e eu sempre vou gostar muito de você. Ainda quero escutar seu nome por aí. Eu me importei muito com você, me importo até. Eu gosto muito de você e vou levar tudo de positivo que trouxe pra mim. É a velha frase: "Nunca se arrependa do que te fez rir um dia" e NUNCA vou me arrepender de tudo que vivi e fiz com você."



Trágico, não?

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Mau humor crônico.

Sei que não é culpa das pessoas, mas algumas pessoas me irritam tanto, que eu acabo ficando de mau humor. Mas elas não me irritam por qualquer coisas... Elas me irritam por serem tão... imbecis. Tão... escrotas.
Elas simplesmente não entendem que quando eu falo NÃO é NÃO, que quando eu não quero conversar com elas eu viro monosílabica e que comigo é tudo muito rápido, é tudo no "depende". Depende do meu humor, depende do oito ou do oitenta, depende da acusação.
Não sou uma pessoa fácil de lidar, mas também não é muito difícil, é só aprender as regrinhas básicas:
1 - Não me irrite. Se me irritar, CORRA!
2- Não fique me fazendo muitas perguntas sobre assuntos que não são de meu interesse.
3- Não tenho orkut, não tenho msn, não tenho blog, não tenho formspring, não tenho porra nenhuma, não me peça nada!
4- Não sei onde meu namorado esta porque não nasci colada com ele, NÃO ME PERGUNTE DELE!
5- Se estou calma ou se estou estressada, nunca comente comigo.
Bjks.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Passado.

E quando você ama uma pessoa muito além do que podia esperar, ama tanto que mal consegue respirar, se você perde essa pessoa, o quê vai acontecer?
E se esse amor foi tão grande, tão cego que você não conseguiu enxergá-lo durante anos e somente o enxergou quando era tarde demais? Eu sei que agora não vale mais de nada as minhas palavras, sei que você decidiu o que faria e sei também que tudo o que eu senti antes e só agora expressei não vai chegar a você, mas só queria que soubesse que eu te amei, inevitavelmente eu te amei.
Hoje eu vejo que era você e eu custei pra entender. Só queria que soubesse que eu te amei...
Bom, Deus é minha testemunha.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Síndrome de Peter Pan

Da arte de se apaixonar e não saber se é amor... Entende?!
Ando tendo conflitos comigo mesma esses dias. Não é qualquer pessoa que se liga a mim e me faz sentir um sentimento estranho e novo. Nunca fui explicitamente ligada a sentimentos mundanos, nunca fui dessas de "sentir sentimentos". Eu sei, é estranho. Mas a aparência fria e calculista é mais usada do que se possa imaginar.
Não que eu não saiba o quê fazer (acredite, eu não sei mesmo.), é só que estou meio que desesperada com tudo isso. E um tanto quanto despreparada de todas as formas possíveis para amar alguém. Eu já amei alguém, e não foi legal não...
Mas agora é diferente, é maduro, é conduzido... é como se Deus estivesse rindo de mim esse tempo todo (e me matando de vergonha, digamos assim.) e agora eu vejo que o meu passado, foi a coisa mais idiota da face da Terra. Eu fui pretensiosa, babaca e cega.
Quando a gente vira gente grande, a gente ri das coisas que fizemos no passado?
Eu acho que eu tô começando a crescer e criar coragem para encarar as pressões do mundo.
Mas eu não queria crescer, mas eu não queria me apaixonar...
Julia Siqueira.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Daqui a 10 anos.


Esses dias eu fiquei pensando em como seria o mundo daqui a dez anos. Como será que meus amiguinhos vão estar? Será casados, solteiros, loucos? Imaginei milhares de situações super inusitadas.
Pensei na minha melhor amiga e me veio na cabeça que estaríamos morando juntas. Num apartamento branco com coisas legais coladas na parede, milhares de livros e cd's. Um violão jogado em cima da cama, e um caderno completamente fudido de tão usado jogado na outra. Dois livros iguais em cada cama ao lado do violão e do caderno... Veio na minha cabeça também, vários all stars, sapatilhas e meias de bichos jogados pelo quarto. Na geladeira: água, refrigerante, azeitona e cachaça. No freezer: Pão de queijo, nuggets, hot pocket e gelo.
Todo final de semana, maratona de filmes idiotas, piadas idiotas e fotos idiotas. Namorados? Não vão existir, vão ser basicamente o trauma de nossas vidas. Animais de estimação? Talvez uma tartaruga e um gato, mas nunca mais um ser humano, só nós duas conseguimos conviver com ambas.
Quem vai acordar mais cedo pra ir trabalhar? Seja quem for, sempre vai ter o bilhetinho na porta da geladeira: "Tive que ir trabalhar mais cedo hoje. Não esquece de dar comida pros bichos. Se chover recolhe a roupa do varal e fecha a janela do quarto. Eu te amo, irmã."
Vai haver sempre briga pra lavar louça e ninguém vai lavar. Até chegar em um momento crítico em que nós duas iremos lavar juntas. O meu momento de prever o futuro acabou com a imagem de dois chaveiros pendurados, amboms com três chaves, um violão e um tênis vermelho. Sorri.

Se um dia eu for pedir pra Deus que ele me realize um desejo, o desejo vai ser sempre ter você por perto, por que eu não iria aguentar te perder, nunca! Obrigada por estar sempre comigo, por ser minha melhor amiga, minha irmã, minha conselheira, minha vida. Eu te amo.
(Post dedicado a leitora número 1 desse blog. - e ao futuro.- Um brinde.)
Julia R.

domingo, 28 de novembro de 2010

Seja você mesmo.

As pessoas tem mania de achar que ser parecida com as outras é sinal de que elas são tão legais quanto acham que as outras são. Eu vivo me perguntando: Porque DIABOS as pessoas precisam se sentir amadas ou acudidas por pessoas que não fazem a mínima diferença na vida delas? Sabe aquelas pessoas que pra tudo precisam de uma opinião alheia, que não conseguem fazer nada pra seu único e próprio bem.
O que há de errado em ter personalidade? O que há de errado em gostar de coisas que ninguém gosta, em gostar de misturar comidas que ninguém misturaria? O que há de errado em pintar a cara e sair na rua lutando por algo em que você realmente acredita?
Faça o que você quizer, grite "QUE SE FODA!" pro mundo, pinte seu cabelo de verde se você quizer, faça a porra da tatuagem que você quizer, escute suas músicas indecentes, fale as besteiras que vem na sua cabeça sem pestanejar, seja você mesmo.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Se liga no bagulho.

Ser adolescente é uma merda!!
Definitivamente, nós, adolescentes - os idiotas, não os drogados. - temos um Dom sobrenatural de fazer merda. Mas até que tem uns pontos bons em tudo isso, por exemplo:
Adolescente pode fazer merda, por isso temos esse Dom. Adolescente pode fazer besteira e não ser castigado o resto da vida por isso. - Só se você matar alguém, ou se matar. - Adolescente pode pintar o cabelo de uma cor totalmente absurda e continuar sendo bonito, vai tentar um adulto fazer isso pra ver se não fica parecendo um daqueles passarinhos super coloridos. Adolescente pode usar aquela calça jeans louca apertada com aqueles óculos quadriculado e não ser chamado de retardado no meio da rua.
Ser adolescente é viver viajando loucamente pensando que aquele idiota que no futuro você descobrirá que é um idiota, é seu principe encantado, que você se casará com ele e terá 76 filhinhos. Viver pensando que nada acontecerá com você - e nada acontece mesmo, apesar de beber, fazer apostas com os amigos... - Ser adolescente é tentar ser você mesmo e não conseguir fugir, chorar noites e noites por besteira e por algo sério, não conseguir chorar.
É muito triste essa vida de sofredor...
(Julia Siqueira. F.E.I.F.)

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Não existe meio termo.

Sou da geração em que só o sim ou o não, não me sustenta. Em que amor tem que ser de verdade, olhar nos olhos é essencial e a palavra tem que ser somente verdadeira. No meu tempo não existe mentira, a verdade não se esconde e eu não tenho medo de errar. - apesar de errar, e muito! - Fui, sou e vou ser sempre maluca de colocar tudo que eu construí a perder se eu achar que vale a pena. Vou pular de lugares muito altos quando eu tiver vontade e dar abraços esmagadores quando eu quizer matar a saudade. Eu não beijo quem não me atrai e eu não crio exceções, talvez só uma, uma vez na minha vida. Dou segundas chances, mas nunca uma terceira. Compreendo quem não é compreendido e não compreendo quem é. Sou formada em experiências errantes que muitas vezes me levaram ao lugar certo. Dificilmente me apaixono, mas quando isso acontece eu amo intensamente e quase irrevogavelmente. Sofro, mas não muito. Sofro, mas não muito. Sem dramas, a vida já é cheia disso. Sorrio, não preciso de retribuição.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Seja uma pessoa de palavra. (Te confias a Lua.)

* Post da escola de novo, aqui nao tem acentuação (obrigada BETWIN E MARI, PELA *acentuação*), desculpem os erros. *
Nem tudo é o que a gente acha que é.
Todas as vezes em que juramos algo, somos obrigados a querer faze-lo, mas não somos obrigados a faze-lo realmente. Quantas vezes ja fingimos, mentimos e iludimos por meio de falsas promessas, quantas vezes nos vimos no meio de inumeras burradas que so surgiram por causa de uma promessa que não foi cumprida, da palavra que não valeu de nada.
Sempre temos de ter principios e nossos principios tem de girar em torno de sermos pessoas de palavras.
Se te confiam a Lua, deixaria ela morrer, por mera irresponsabilidade de sua parte?

Post pequenininho, desculpem, quando eu chegar em casa eu posto algo decente com acentuação.
Julia Siqueira.

domingo, 24 de outubro de 2010

Sobre vários tipos de amor.


Nunca havia visto aquele tipo de amor. O tipo de amor que se pode morrer. Já havia visto o que se pode matar. Mas são duas coisas completamente diferentes, amor é amor, não essa doença. Amor é o que faz o mundo se mover, mesmo estando no meio de um monte de coisas absurdas, mesmo estando no meio de gente que não sabe amar - e nem quer. -
Já li sobre amor. Basicamente tudo o que eu li fala sobre amor, o amor incondicional, o amor que não se apaga, o amor infinito.
Já escrevi sobre o amor. Mas o que escrevi sobre ele é só o que eu sei - que não significa nada perto do que ele é e pode ser de verdade. - O que escrevi foi uma junção do pouco do amor que se sentia com o tanto da paixão que já haviam notado, no final, a mistura não foi tão bem sucedida.
Mas já vi o amor de perto, já imaginei o amor.
São tantas formas em que se pode apreciá-lo, que quando você finalmente senti-lo, não sentirá tanto assim. - Exceto pelo fato das borboletas no estômago, os sininhos tocando como música de fundo e o sorriso abobalhado de uma adolescente de 15 anos que nada sabe da vida. -
São tantas formas de senti-lo: O amor maternal, o amor de espírito, o amor violento e o amor, somente e puro amor, que é capaz de mover uma alma a outra sem o mínimo esforço. Que é capaz de fazer se apaixonar duas pessoas que nada tem a ver uma com a outra, mas que mesmo assim, se suportam por amarem tanto assim.
E dizem que nada pode salvar o mundo...

sábado, 23 de outubro de 2010

Tudo muda, tudo troca de lugar.

Antes eu pensava seriamente em ser impossível que aquela pessoa pudesse não ser nada em minha vida do jeito que é hoje. Pensava que meu livro seria a melhor coisa do mundo, com a estória mais linda e mais bem escrita de todo o universo, que essa mesma estória seria lida por milhares de pessoas e que essas pessoas ficariam completamente apaixonadar por essa mesma estória. Mas o fato é que o livro é uma merda. Os personagens são arrogantes e o fim é ilusão. Criei milhares de falas-mentira, centenas de ações que nunca foram verdades e um final triste em relação á personagem principal, nós devemos escrever algo que nos deixe bem, que nos permita ver aonde estamos cometendo o erro. Quando percebi aonde errava, chorei. "Porra, vou ter que excluir esse livro?" ou " Vou ter que mudar tudo, mais uma vez?". Acho que devo desistir, não do sonho de ser escritora, mas do sonho desse livro. O sonho disso.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Seja feliz.


Seja feliz, de todas as maneiras possíveis e imagináves. Faça o que quizer, fale o que quizer, mas nunca se esqueça de que estará magoando a si próprio se magoar alguém. As pessoas são deveras cansativas as vezes, mas sempre o melhor a se fazer é ouvi-las, nada é tão ruim que não possa ser reaproveitado. Sua vida sempre melhora quando você não está prestando tanta atenção assim em si mesmo, todas as vezes em que você jura alguma coisa, o destino ri de você maliciosamente. Nós nunca iremos saber nosso final, mas nós mesmos o fazemos, se assim desejarmos.

Seja feliz. - Julia Siqueira.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Oh My God, School!!


(Postar no blog, pelo computador da escola não é uma tarefa facil, ok? Alem de não ter os acentos e eu não conseguir digitar direito, a internet também é super lenta. Então não me culpem pela palavras ok?!)
A vida na escola, cada vez é mais dificil, tem pessoas completamente insanas e que não merecem um pingo da sua paciencia. Tem aqueles que irritam a todos, tem os nerds legais, os nerds chatos e os meninos que se acham super legais por imitarem as piadinhas do "panico na TV." Tem aqueles que estudam com voce desde o inicio da sua vida e que voce nao suporta. Tem os que estudam com voce a pouco tempo e ja fazem parte do seu ciclo de amizades. - Incluindo os malucos que existem SOMENTE na minha turma, existem tambem os que gostam muito de si mesmo, os que tem uma risada extremamente irritante e destruidora de timpanos alheios, os futuros mochileiros e etc. - A vida na escola a cada ano fica mais extressante.
Os professores, aaaaaaaaaa os professores...
Muitos deles sao verdadeiros maratonistas que merecem nosso entusiasmo e orgulho, mais outros não merecem absolutamente nada. Tenho professores otimos, que sao muito bons no que fazem, mas tenho outros que, é... digamos que nao sao tao bons assim.
Mas agente tem que passar por isso, dizem que é a melhor fase de nossas vidas e que teremos saudades quando chegar ao fim. As amizades que fiz aqui, vao ficar pra sempre, eu sei.
Escola nao é simplesmente uma escola, é metade das nossas vidas, um pouquinho da nossa alegria e toda a nossa paciencia.
Eu poderia ignorar seriamente esse post, mas nao tem nem ai, faz parte da minha fase!

domingo, 10 de outubro de 2010

Não espere, levante! Sempre vale a pena bradar...

... é hora! Alguém tem que falar.
Cansei de misérinha, sua cabeça já não me satisfaz, tuas ideias estão tão cheias de merda e você já não é mais NADA pra mim. Continue com sua boa consciência e não faça nada pra ninguém, sua vida é perfeita e você não precisa escutar o que DEVIA. Você só meu arruinou desde que nos conhecemos e eu nunca revidei - e nem vou revidar. - pra quê? Sê num merece.
"- Então é isso, você simplesmente vai embora?"
" - Arran, e considere-se satisfeito de eu não contar pra todo mundo o tipo de gente que você é, o tipo de pessoa que engana os outros pra se sentir bem, que leva uma mentira ao seu alge por medo de ser quem é e eu ainda não acredito que um dia eu pude ser tão louca e cega por você;"
" - Você não devia falar assim comigo, já que me ama tanto a ponto de vir estragar meu casamento."
" - Eu realmente espero, Gabriel, que não demore pra sua esposa perceber o quão babaca você é. Ela parece ser inteligente, enfim."

sábado, 9 de outubro de 2010

" Diga sempre tudo o que precisa dizer. "

* Coisas (ou pessoas!) que me inspiram.
Priscilla Leone - Pitty
De todas as maneiras que se pode conquistar alguém, Priscilla Leone me conquistou. Por todas as letras de suas músicas perfeitas, de cada tatuagem perfeita em seu corpo, de todas as vezes em que eu precisava escutar a minha música favorita pra me sentir bem de novo e era só imaginar: " Diga sempre tudo o quê precisa dizer, arrisque mais, pra não se arrepender. Nós não temos todo o tempo do mundo e esse mundo já faz muito tempo. O futuro é o presente e o presente já passou.". Eu só tenho a agradecer por todas as vezes em que eu enchi tanto o saco da minha mãe que ela me deixou ir ao melhor show da minha vida. Enlouqueci. E obrigada, por todas as vezes em que não me deixou chorar e me fez que o melhor era sempre seguir em frente. - "Só por hoje não vou tomar minha dose de você.",- e me fez ver que nem sempre o que parece é. Cantora preferida? Pitty. Música preferida? Semana que vem, com muito orgulho, obrigada.

Julia S.

"I want you to want me. I need you to need me."

Existem coisas em sua vida que simplesmente aparecem em um momento ruim e ficam na sua memória como se fosse algum tipo de vício, ou algo parecido - Não que o termo "algo parecido" sirva pra alguma coisa mais amena. - Sinceramente, tenho minhas opiniões sobre isso: Não é que você seja louco depravado por algo todos os instantes da sua vida, é que aquela coisa te dá o prazer de continuar respirando. Ou pode ser com menos intensidade, você só gosta daquilo por que se sentiu a vontade. As pessoas são deveras diferentes, saia na rua e encontrará todos os tipos de loucos que se quer pode imaginar existir.
Coisas que me inspiram. ( Por bem ou seja lá como. )
* 10 things I hate about you - Dez coisas que eu odeio em você.
Desde os meus 10 anos de idade, sempre fui APAIXONADA por esse filme. Não sei como a história de uma aposta entre um bando de idiotas poderia me fazer chorar tanto - Não que eu chore muito. -, eu gosto porque os dois são as duas pessoas mais odiadas da escola, eles são e não são populares ao mesmo tempo e todo mundo tem medo dos dois. " Ouvi dizer que ele comeu um pato vivo?!". Não é como todos aqueles filmes de amor impossível, é simplismente uma história de amor, entre uma garota que conhece seus princípios e o rebelde da escola. Por esse filme meus atores preferidos são Heath Ledger e Julia Stiles. ♥♥

Julia S.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

I dont fucking care

Levanta a mão, quem realmente liga pro que os outros falam quando você está mais entretida em coisas muito mais interessantes. Levanta a mão quem nunca cometeu sequer um erro e foi perdoado, mas nunca conseguiu perdoar quem errou. Por favor, levanta a mão quem consegue olhar na cara de quem já fez uma merda na sua vida e conseguir não xingá-lo por pensamentos. Levanta a mão quem tem uma vida perfeita e feliz, plenamente clara com flores perfumadas, um príncipe num cavalo branco e pais que o aprovam. Agora, levanta a mão quem nunca teve vontade de discutir com a pessoa que ama, e falar tudo que tá engasgado pra ela, quem nunca sonhou com isso antes hein? Quem nunca amou e odiou uma pessoa ao mesmo tempo? Quem nunca descobriu uma mentira antes da pessoa te contar que era mentira? Quem nunca nunca perdoou essa mentira antes de saber a verdade pela boca do mentiroso. Eu pelo menos continuo sabendo que tudo que eu fiz até hoje, de um jeito ou de outro, valeu a pena, seja pra mim ou pra qualquer outra pessoa, não importa. E o que me dá mais raiva é que existem pessoas que nessa altura do campeonato, no século em que estamos, sabendo de tudo, ainda tentam me iludir com uma ilusão que eu realmente não me importo. Desculpe se pra você parece errado, mas eu não me importo mas com você. Se voce não se importa, porque eu devo me importar. " Pra mim chega, eu não tou nem aí, pra mim chega, eu tou pouco me fodendo. Pra mim... CHEGA!"

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Amor...

Quando eu era jovem, eu vi meu pai chorar e amaldiçoei o vento. Ele partiu seu próprio coração e eu assisti enquanto ele tentava o recompor. E minha mãe jurou que ela nunca mais se deixaria esquecer. E foi nesse dia que eu decidi que nunca cantaria sobre amor, se ele não existisse; Mas querido, você é a única exceção; Talvez eu saiba no fundo da minha alma que o amor nunca dura, e temos que arranjar outros meios de seguir em frente sozinhos ou ficar com uma cara boa. E eu sempre vivi assim, mantendo uma distância confortável... até agora. Eu tinha jurado a mim mesma que eu estava contente com a solidão. Porque nada disso algum dia, valeu o risco, mas... você é a única exceção. Eu tenho uma forte noção de realidade mas eu não consigo deixar o que está na minha frente. Eu sei que você vai estar partindo quando acordar de manhã, me dê uma prova de que não é um sonho. E eu estou a caminho de acreditar que você é a única exceção.
Roubei porque parece meu!
**

domingo, 31 de janeiro de 2010

Eu queria tanto...

O que você entende por liberdade? Eu sei de uma série de coisas que só vou poder fazer quando completar 18 anos... Mas o que eu quero mesmo, vai muito além de liberdade, vai muito além do que qualquer pessoa possa me dar. Acho até que é meio impossível de conseguir tantas coisas. A vida é tão intensa, tão cheia de aventuras e de pessoas pra conhecer... Eu sei que liberdade é uma palavra estranha que ninguém sabe direito se existe: Você pode ter liberdade mas nunca vai conseguir se desviar dos olhos atentos dos curiosos quando estiver sendo livre. Por isso eu digo que o que quero vai muito mais lém da liberdade, aos poucos eu vou fazendo tudo o que posso. Já fiz muitas coisas que eu não esperava fazer, não me arrependo de nada do que fiz. Sei que correr atrás dos meus desejos é a única maneira de consegui-los. A liberdade não me toma, eu não tomo liberdade. Queria saber voar, queria estar ao seu lado, queria poder tomar as decisões por nós dois, e você iria me agradecer por isso...
"Eu queria era dizer diferente, aquilo que todo mundo sente, mas não consegue expressar."
Sou da geração em que só o sim ou não, não me sustenta, em que amor tem que ser de verdade, olhar nos olhos é essencial e a palavra tem que ser somente verdadeira. No meu tempo não existe mentira, a verdade não se esconde e eu não tenho medo de errar. - apesar de errar, e muito! - Fui, sou e vou ser sempre maluca de botar tudo que eu construi a perder se eu achar que vale a pena, vou pular de lugares muito altos quando eu tiver vontade, e dar abraços esmagadores quando quizer matar a saudade. Eu não beijo quem não me atrai, eu não crio exeções, talvez só uma, uma vez na minha vida. Dou segundas chances, mas nunca uma terceira, compreendo quem não é compreendido e não compreendo quem é. Sou formada em experiências errantes que muitas vezes me levaram ao lugar certo. Dificilmente me apaixono, mas quando isso acontece eu amo intensamente e quase irrevolgavelmente. Sofro, mas não muito. Sem dramas, a vida já é cheia disso. Sorrio. Não preciso de retribuição.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

As vezes, temos de fazer escolhas.

Precisamos nos acostumar com as escolhas que teremos que enfrentar ao longo da vida. Posso não ser absolutamente ninguém, ou ser tudo pra alguém, mas fazer escolhas é realmente muito difícil. Ainda mais quando você sabe o que tem de fazer e não quer fazê-lo. Quando o seu coração se despedaça em milhões de pedacinhos só de pensar que em algum dia da sua vida, você vai ter que realmente ignorar todos os seus sentimentos e ir embora. Ontem eu chorei, por dentro (vocês sabem.) mas sei que foi uma escolha que vai mudar a minha vida. A minha vida. Tenho idade o suficiente pra saber o que é sofrer e o que não é. O que é relacionamento e o que não é. Então quando você tem que fazer uma escolha, faça. Pense na melhor maneira possível. Mas faça.